segunda-feira, janeiro 10, 2005

Pergunta da Semana #5

Com quantos paus se faz uma canoa?

15 Comments:

At 3:08 da tarde, Anonymous Anónimo said...

2, penso eu de que.

 
At 5:29 da tarde, Anonymous Anónimo said...

muitos

 
At 5:31 da tarde, Anonymous Anónimo said...

faz uma e logo vês. ou então... adivinha

 
At 5:49 da tarde, Blogger spiff said...

Vô, com quantos paus se faz uma canoa? Tomado de surpresa, o avô fitou o horizonte e o passado dentro de si, então respondeu: _ Com quantas você quiser. A resposta seca e indefinida contraiu as faces do menino que, volveu-se para dentro de si mesmo, pensando nas infinitas possibilidades que se abriram à sua frente. Com quantos? Repetia e, as respostas chegavam uma a uma, ora indagando, ora respondendo, mas sempre, apontando para um final.

O menino brincava num canto da cozinha com carrinho feito de lata de sardinha e as rodas de tampinha de refrigerante. Ao seu lado “fofinha”, a cachorrinha de estimação, que de “fofa” só tinha o nome. A panela de pressão no fogo alto exalava cheiro de cereal. Mais à frente, na varanda, o avô sentado, na cadeira de fio, com os olhos presos no nada, intrigava o menino. _ Vô, com quantos paus o senhor fez a sua canoa? O avô tirou os olhos do nada para fitar a face do menino; por alguns minutos mudo; por algum tempo incerto. Levantou, dirigiu-se a uma árvore do jardim, uma acácia imperial em pleno viço de verão, tocou sua casca e, comparando-se a ela, sentou-se a seus pés. _ Venha cá menino, que vou mostrar-lhe o caminho. Correu ao avô, o menino, carregando o carrinho de lata de sardinha. _ Sabe o que é a canoa menino? Pois bem, eu lhe direi. A canoa é a vida. A vida que construímos dia-a-dia, passo a passo. Os paus que compõem a canoa são as nossas virtudes e os atos bons. Se a canoa for bem feita, nunca irá naufragar e, por todo o sempre singrará os mares da vida. _ Vô, a sua canoa, alguma vez naufragou? _ Filho, sentei-me à sombra desta árvore na esperança de colher dela alguma madeira para fazer um remendo na minha velha canoa. Não se preocupe se adversidades vierem, sempre haverá um tempo para semear e um tempo para colher. O avô e o menino ficaram olhando para a árvore e pensando: um no passado e o outro, no futuro.

Nota: Autora: Helena Rosali
Livro: Fundamentos do dia a dia
(1996)

 
At 6:39 da tarde, Anonymous Anónimo said...

tá calado, avôzinho. vai à merda

 
At 6:41 da tarde, Blogger spiff said...

e se em vez de fazer uma canoa, te desse antes com o pau nas trombas?

 
At 6:42 da tarde, Anonymous Anónimo said...

estás aqui ao mesmo tempo que eu, é?... então, faz isto: vai enviar-me já um mail. mas rápido, que nuns minutos tenho que sair da net porque a minha mãe quer trabalhar. (essa é nova!...)

 
At 6:43 da tarde, Anonymous Anónimo said...

não, nas trombas não...antes nos teus cornos...

 
At 6:46 da tarde, Anonymous Anónimo said...

então, palerma? o mail? envia-o já

 
At 6:48 da tarde, Blogger spiff said...

Olha que vais para o inferno se falas assim com os velhinhos...

 
At 6:48 da tarde, Anonymous Anónimo said...

já recebi o mail! não precisas de te preocupar mais!

 
At 6:56 da tarde, Anonymous Anónimo said...

ó palerma, só para saberes, a minha mãe estava aqui há pouco e queria «falar» contigo por comentários, mas estava com sono e foi dormir

 
At 5:38 da tarde, Blogger Restaurador Olex said...

Uma vez, quando era criança, fiz essa pergunta a meu pai. E ele, pousando a biblia que estava a engraxar enquanto comia os amendoins salgados, pegou em mim ao colo e olhando-me nos olhos disse:
"Restaurador, filho, as canoas não se fazem com paus mas sim com canas."

Ainda hoje me lembro disso como se fosse ontem.

 
At 2:51 da tarde, Anonymous Anónimo said...

pensava que as canoas eram feitas com ossos de pessoas queimadas numa noite de lua cheia, na presença de três homens surdos e sem mãos.

 
At 2:04 da tarde, Blogger 3ap said...

Humm... é das canoas q o pessoal pesca peixes com anzois que lhes rasgam a garganta, ou prendendo com redes q os trazem pra fora da água sem a qual sufocam. Deve ser horroroso. Ser peixe, morrer completamente rasgado por anzóis.. né Bigfish?

 

Enviar um comentário

<< Home