quarta-feira, outubro 27, 2004

O Piriquito Não Canta Mas Toca... C#3

Fica aqui mais uma das muitas cronicas publicadas na primeira (ou segunda) versão do Canta Piriquito Canta. Esta crónica era assinada por filipa no seu espaço "O Piriquito Não Canta Mas Toca....". Era a cronica #1 e foi publicada a 05 de Setembro de 2002.


José era um homem pobre e sujo que passava os seus dias sentado num degrau à entrada do supermercado. Tocava umas músicas numa harmónica velha e estragada e esperava que alguém lhe desse uma esmola. José agradecia, recuperava o fôlego e continuava com as suas musiquitas. Eram assim, os dias de José. Muitos anos passaram e José, cada vez mais velho, tocava, e sempre as mesmas músicas, por sinal. Houve um dia em que a sua vida mudou. José sempre fora um crente em Deus. Acreditava em Maria, em José (o pai do bebé santo e não a sua pessoa) e no bebé santo, o Menino Jesus. Ia José para o seu “trabalho” quando avistou um concorrente! Alguém ocupava o seu degrau (já gasto pelos anos) e tocava um pífaro. Não podia crer no que via. Zangado e frustrado, José tomou uma atitude. Pegou nos trocados que lhe sobraram do dia anterior após a compra do seu pão seco e duro (vendiam-lhe um do dia anterior mais barato) diário e dirigiu-se a uma loja do €1,5. Comprou uma harmónica nova; pediu inspiração a Deus para inventar uma nova música; tomou um banho no lago dos patos (à noite) e no dia seguinte mudou o caminho que fazia todos os dias do seu banco de jardim até ao supermercado. Saiu na mesma do seu banco de jardim mas foi para um outro supermercado. É certo que a vida se complicou para o José, pois o novo supermercado ficava mais longe do seu banco de jardim mas como a vida de José deu uma reviravolta, também as nossas podem dar. Quem está triste, quem está sozinho, quem está sem dinheiro, acredite na história do José e anime-se.